Ácido Mandélico para que serve?

apostila-peeling-facial-aprenda-facil-envio-gratis-D_NQ_NP_926999-MLB25928312026_082017-F

Ácido Mandélico para que serve?

 Quando se fala em cuidados com a pele, vem crescendo o uso de substâncias conhecidas como alfa hidroxiácidos para tratar problemas comuns de pele como marcas de envelhecimento, pigmentação irregular ou excesso de espinhas.

O ácido mandélico é um desses hidroxiácidos que contribuem muito para a manutenção e saúde da pele e apresenta a vantagem de poder ser usado em qualquer tipo de pele, por ser pouco irritante. Vamos mostrar para que serve o ácido mandélico, dar dicas de como usar e conferir informações relevantes sobre o produto como benefícios, contraindicações.

O que é ácido mandélico?

O ácido mandélico é uma substância muito utilizada como precursor de diversos produtos cosméticos e farmacêuticos. Tal substância foi descoberta no ano de 1831 por um farmacêutico alemão chamado Ferdinand Ludwig Winckler, que descobriu o composto enquanto aquecia um extrato de amêndoas denominado amigdalina com ácido clorídrico diluído.

 Para que serve?

Como já mencionado, o ácido mandélico pertence a uma classe de compostos chamada de alfa hidroxiácidos (AHA) ou ácidos alfa hidróxi. Esses ácidos atuam principalmente acelerando a taxa de renovação celular e eliminando as células mortas da nossa pele.

O ácido mandélico tem vantagens em relação a outros produtos para a pele como o ácido glicólico e o ácido lático, por exemplo, que são muito mais irritantes e agressivos. Dessa forma, o ácido mandélico pode ser amplamente usado em diversos tipos de pele, inclusive sendo muito indicado para pessoas com pele sensível ou que nunca usaram um agente de esfoliação, já que ele é bem mais suave que os demais.

fotoabrecuidadosespeciaisolheiras

Como os hidroxiácidos funcionam?

De um modo geral, as substâncias conhecidas como hidroxiácidos são capazes de suavizar, dar firmeza e iluminar a pele. São substâncias que não agridem muito a pele e que em concentrações baixas podem ser usadas por praticamente qualquer pessoa que não tenha a pele hiper sensível.

Em concentrações mais altas, essas substâncias conseguem trabalhar também na camada mais profunda da pele, o que resulta em benefícios como reestruturação e estímulo de formação de colágeno e elastina e supressão da melanina, melhorando a elasticidade e evitando a formação de manchas na camada externa da pele.

Diferente de outros AHA, o ácido mandélico é solúvel em óleo, permitindo que ele funcione dentro dos poros e também na superfície da pele. Assim, ele é ótimo para quem sofre de problemas comuns de pele como acne devido à oleosidade excessiva ou hiperpigmentação, por exemplo.

Benefícios do ácido mandélico

1. Prevenção e tratamento de acne

2. Tratamento para danos causados pelo sol
3. Tratamento para hiperpigmentação
4. Antienvelhecimento
5. Esfoliante
Contraindicações

As principais contraindicações relacionadas ao uso de ácido mandélico incluem:

  • Mulheres gestante ou amamentando devem evitar o produto por poder ocorrer danos ao feto ou bebê;
  • Pessoas com lesões na região de aplicação não devem usar o produto pois ele pode promover uma reação agressiva ou alérgica na pele;
  • Indivíduos que têm herpes ativa também não devem usar o produto pois a pele fica mais sensível, podendo haver reincidência de herpes na região;
  • Pessoas com pele muito sensível ou com hipersensibilidade ao ácido mandélico ou a outros tipos de ácidos e produtos para esfoliação.
  • Alguém que se expõe muito ao sol sem proteção adequada deve suspender o uso de ácido mandélico por poder sofrer com desidratação devido à sensibilidade que o produto pode causar na pele.
Alessandra Valente

Alessandra Valente

Atua em São José dos Campos desde 2012, é formada em estética facial e corporal, gosta muito de compartilhar dicas e informações sobre esse assunto, tirando todas as dúvidas possíveis de seus leitores.

Seja o primeiro a comentar

Deixe seu comentário

Captcha loading...